Olhares sócio-antropológicos sobre Filmes, textos, artigos, livros, documentários,..

Amo cinema e vejo nos filmes inúmeras oportunidades de refletirmos sobre a vida, sobre temas diversos que nos tocam de maneiras diferentes, a partir de nossas grades de leitura e nossas vivências.
Assim, faremos neste primeiro momento reflexões sobre filmes, documentários que assisti e partilhei com meus colegas de sala (educandos) e outros que assisti em momentos de lazer criativo e produtivo. E, em um segundo momento farei comentários de livros, textos, artigos, enfim, o que li e como apreendi o lido, e os frutos de minha vivência, do meu dia-a-dia, do meu vivido também. Tudo isto será partilhado aqui com cada um de vocês!!

Boa Leitura!!

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Minhas Reflexões sobre a letra Sonho Impossível de Chico Buarque e Ruy Guerra, intepretada por Maria Bethania



"Sonhar, mais um sonho impossível", quando o impossível talvez seja o que não conhecemos, não desejamos, não queremos...
"Lutar quando é fácil ceder", em meio a tantas facilidades, tantas oportunidades e possibilidades de escolhas, manter-se firme no ideal construido e acreditado é muito difícil....Mas possível, para quem acredita mesmo no que quer e luta dignamente em prol desta conquista, luta por melhor estudo, melhor trabalho, melhor habitação, melhor transporte, melhor qualidade de vida, melhor vida, melhor direito a ter uma família, a ter filhos, a ter amor, alegria, a voz, a vez, luta por si, pelo outro, outros, mundo, cosmo...Luta pelo que acredita...
" Vencer o inimigo invencivel", inimigo, que na verdade jamais é o outro, mas somos nós mesmos... Ninguém é mais prejudicial a nós do que os nossos pensamentos, do que os momentos em que nos deixamos levar pelo medo, pelas más impressões, pelos equívocos da vida, sem ter a coragem de esclarecer, de explicar, conversar,... Vencer o medo, superar as barreiras criadas na nossa mente e dizer: Eu posso, Eu consigo, Eu vou VENCER, E CRÊ!!  MARAVILHA!!!! VENCI!!
Negar quando a regra é vender". Em meio a uma sociedade do consumidor/ do consumo, do descartavel, da superficialidade que impede a intimidade, o envolvimento, o relacionamento, a valorização do individualismo e não individualidade, enfim,... Quando se crê, acredita-se que em meio a compra e venda, os sonhos não se vendem, os sonhos são bens raros e preciosos que nos ajudam a ter estimulo, objetivos, traçar metas, visualizar o futuro, sem perder de vista o agora, e, principalmente, valorizar a vida!! Nada disso é vendável!! E, quando aprendemos isto, aprendemos que para viver não precisamos de muito, materialmente falando. Precisamos sim, da nossa integridade, honra, dignidade, valores, amizade, família, amor pelo que se faz sempre!!
"É minha lei, é minha questão!! Virar esse mundo, cravar esse chão/ Não importa saber, se é terrível demais/ Quantas guerras terei que vencer por um pouco de paz/ E amanhã se esse chão que eu beijei/ For meu leito e perdão/ Por saber que valeu, delirar e morrer de paixão/ E. assim, seja lá como for/ vai ter fim/ a infinita paixão/ E o mundo... Vai ver uma flor, brotar do impossível CHÃO". E, assim, tem-se que nesta luta pelo direito a vida, a liberdade, enquanto consciência do assumir responsabilidades pelas escolhas feitas, do buscar viver sempre com dignidade, respeito incondicional a si, ao outro, ao mundo. O que é impossível, vai se tornando possível, o que era sonho vai se tornando realidade, dando lugar neste chão da aridez humana a flor, ao amor, a felicidade do sonho realizado para que novos sonhos surjam, brotem, floresçam a partir dO TOQUE SUAVE DE UM ABRAÇO GOSTOSO que indica que estamos VIVOS!!! (Letra: Chico Buarque e Ruy Guerra/ reflexões sobre a letra de Marcia Adriana Lima de Oliveira)








Nenhum comentário:

Postar um comentário